Pesquisar este blog

12 de ago de 2014

Convite

Sei que ainda está distante , mas quero dividir um momento especial da minha vida com vocês. É o convite de lançamento do meu próximo livro " Conversando com o espelho" . Será em Setembro. O livro conta a história de um ex-policial militar, que, preso, julgado e condenado há 23 anos, pelo crime de extorsão mediante sequestro, tem no espelho, o seu principal companheiro e confidente de cela. Inspirado em fatos reais. Realidade e ficção se misturam num romance eletrizante.Uma história  dos nossos dias. Se você deseja interagir e saber mais sobre o livro, adicione a página do Conversando com o espelho no Facebook.

Moça de família

                                            

Quando a filha de Sales abriu a porta , Moraes encantou-se  com a beleza da jovem morena de 18 anos. Verificou com os próprios olhos que  ela era tudo  o que  o amigo falara no escritório e mais alguma coisa. Um verdadeiro pedaço de mau caminho capaz de desvirtuar um homem de bem como ele  : cintura roliça  , pernas esculpidas em academia , olhos grandes da cor da jaboticaba e seios rijos que mais pareciam duas peras. O micro-short deixou Moraes em transe.   Porém, logo se recompôs,  pigarreou e ainda embevecido  falou :
- Como vai, boa tarde !? Você é a Elisinha ? Sou o Moraes,  amigo do seu pai , do escritório. Ele me convidou para almoçar...
Elisinha  sorriu deixando os dentes branquíssimos à mostra e convidou-o a entrar . Quando passou por ela entorpeceu-se ao sentir o  perfume delicado de rosas :
- O senhor pode sentar , por favor, papai  já vem . Ele tá na cozinha com mamãe.
Dois minutos depois Sales aparece sorridente com uma garrafa de cerveja na mão e a esposa do lado :
- Me dá um abraço  , vamos comemorar sua visita. Até que enfim saiu de casa!
- Só você mesmo amigo para me tirar de casa.
- Essa é Divina, minha esposa, esse é o Moraes ,meu companheiro de escritório que perdeu a esposa há dois meses
Depois das apresentações conversavam animadamente, quando Divina foi até a cozinha para olhar o assado.  Sales então, cheio de orgulho, comentou :
-  Minha filha não  é uma verdadeira  princesinha  ?
- É , e como. Uma moça muito linda.
- Elisinha é minha jóia. Uma preciosidade . Sabe como é : única filha mulher, a  caçulinha. 
Durante o almoço, sem que ninguém percebesse , Moraes  lançava olhares maliciosos  para Elisinha . Impressionara-se  com a beleza da morena e sentia raiva pelos 53 anos, que o impediam de paquerá-la ousadamente . O dia passou rápido.

Durante a noite teve insônia. O jeito meigo de Elisinha não lhe saía da cabeça. Achou que a empolgação adolescente eram os primeiros sinais de senilidade. Sales jamais poderia adivinhar-lhe os pensamentos. Seria  uma carnificina.

Quase quinze dias depois da visita a casa do amigo , aborrecido com o calor no apartamento, resolveu  caminhar no calçadão da Avenida Atlântica . Quando já  andara dois quarteirões,  avistou uma jovem com um micro-vestido  que lhe chamou a atenção : “  acho que conheço aquela moça...sim...é ela..a filha do Sales....e está ...não acredito ! Pegando homem no calçadão de Copacabana !!!!! “
Aproximou-se. Ficou desconcertado ao ver que a  linda filha do amigo levava vida dupla. Pega em flagrante, Elisinha falava baixo olhando para o chão :
-Pelo amor de Deus seu Moraes , não conte ao meu pai o que viu. Será um segredo entre nós dois...promete ?
- Mas seu pai precisa saber...isso é uma vergonha !
Como não conseguia convencer Moraes, protagonizou uma cena deprimente . Ajoelhou-se  no calçadão implorando com lágrimas nos olhos :
- Se papai souber que mato aula na faculdade para me prostituir é capaz de morrer do coração. O que preciso fazer para o senhor não contar a ele   ?
Moraes lutou para  tirar a idéia que lhe passara pela cabeça. Venceu a tentação. O instinto. Com cuidado, pegou Elisinha  pelo braço e cochichou-lhe aos ouvidos . Ela topou com um sorriso malicioso nos lábios  :
- Está bom no  sábado ? Quatro da tarde ?
Moraes sacudiu a cabeça concordando  e com os olhos brilhando saiu com o coração aos pulos pelas ruas de Copacabana. Tinha certeza que   perdera o juízo, porém,  uma maluquice de vez em quando – pensou -  até caía bem para colorir a  vida entediante   .
No sábado Elisinha  foi pontual . Quatro da tarde tocou a campanhia do apartamento de Moraes . Passaram a se encontrar toda semana. Remoçou. Ironicamente, foi Sales quem notou  a mudança :
- O que aconteceu com você ? Parece que rejuvenesceu uns 20 anos. Até fica cantarolando sozinho....está apaixonado e não me conta nada  ?
Moraes  disfarçava com um sorriso de canto de boca  :
- Impressão sua....é o calor que me deixa mais corado.
Foi num sábado a tarde que tudo aconteceu. Elisinha e o amante   estavam abraçados na cama , quando ela desabafou :
- Meu pai anda estranho..pelos cantos...não fala direito comigo...será que desconfia de alguma coisa ?
- Como ? Impossível !!?. Nem na sua casa vou para não ser traído pelo olhar.
- Vai ver é  coisa da minha cabeça...
- Esquece , meu pêssego. Fica na cama que vou jogar uma ducha no corpo e já volto.
A campanhia tocou. Moraes  gritou do banheiro :
- Abre a porta , minha frutinha , deve ser a encomenda da padaria.
Elisinha enrolou  uma toalha no corpo e abriu . Ficou frente a frente com o pai.  Sales empurrou a filha com o coração aos pulos. Tremia dos pés a cabeça. Entrou no apartamento gritando  em total  estado de alucinação  :
- Cadê aquele filho da puta tarado ? Cadê aquele filho da puta que desvirginou minha princesinha ?!
- Papai...não é o que o senhor está pensando...calma ! O senhor vai ter um troço !

Moraes  chega na sala e tenta se explicar. É pior. Sales  fica vermelho e dá um uivo ensurdecedor. Em seguida coloca a mão no peito e cai no chão . O enfarto é fulminante. Elisinha  joga-se junto ao corpo do pai e transtornada agride Moraes  com palavras  :
- A culpa é sua ! Tarado ! Indecente ! Imoral ! Não quero nunca mais ver essa sua cara de rinoceronte !


Nunca mais se viram . Moraes nem no enterro apareceu. Elisinha, para redimir-se,  tornou-se beata . Ajuda  na missa das seis  passando a sacolinha.  Em casa, antes de dormir, ora devotadamente para resistir a tentação que lhe corroi a alma  : os olhos azuis de padre Francisco despertam-lhe pensamentos libidinosos e sonhos eróticos. 

3 de ago de 2014

A capa do meu novo livro " Conversando com o espelho".
Um romance policial eletrizante inspirado na vida de um ex-policial militar.
Você não pode perder. O lançamento oficial será em Setembro.
Quem quiser curtir e obter mais informações sobre o livro pode copiar e colocar no navegador ou quando estiver no facebook : https://www.facebook.com/convercomoespelho?notif_t=page_new_likes