Pesquisar este blog

23 de fev de 2013

Tecnologia


- Mas o que aconteceu ? Ele parecia tão interessado..
- Ah sabe como é...ficamos só na paquera.
- Então me diga...o que aconteceu ? Vocês brigaram ?
- Não, amiga. Parecia ter futuro.
- Já sei ?! Pegou ele com outra.
- Nãooo..
- Descobriu que é um cafajeste.
- Também não..
- Então me diga logo o que aconteceu. Estou curiosa.
- Incompatibilidade de celulares.

1 de fev de 2013

A ex-namorada


                                 A EX-NAMORADA .

    Assim que acabou a reunião, Maciel respirou fundo , olhou o relógio e pensou : meio dia. Assim não dá . Vou demitir a Dona Aparecida. Avisei a ela para não me incomodar. Abriu a porta enfurecido. Dona Aparecida andava de um lado para o outro com as mãos na cabeça, Maciel sério e com voz autoritária falou :
-              Dona Aparecida, eu não disse que estava em reunião ? Que história é essa de tentar interromper a reunião ? Ligar para o telefone interno ? EU NÃO AVISEI QUE NÃO QUERIA SER INCOMODADO ? Será que eu falei chinês ?  A  senhora perdeu o juízo ?
A secretária fez  cara de  preocupada e como uma metralhadora ambulante foi falando coisas sem sentido :
-              Doutor Maciel....o senhor precisa ver    uma coisa  na televisão lá da copa.....é urgente....o corpo de bombeiros está procurando o senhor, é , o corpo de bombeiros....a polícia....todos insistindo...eu disse que o senhor estava em reunião....mas essa gente não quer saber....daqui a pouco eles vão ligar novamente....disseram até que estão vindo pra cá..
Dito isso, Dona Aparecida puxou o chefe e o levou pela mão para a copa onde os funcionários estavam todos reunidos em volta da televisão. Maciel não entendia o que estava acontecendo. Mas assim que grudou os olhos na tela da TV , ficou branco. Uma repórter , quase histérica, gritava que a mulher ia pular....Assim que a câmera deu um close na   mulher sentada no parapeito do décimo segundo andar de um prédio, ele reconheceu : era ela, Verinha, sua ex-namorada. Havia seis meses que o romance  tinha terminado, desde então, Verinha não lhe deu sossego. Ela ligava para o escritório, perturbando dona Aparecida , pelo menos, três vezes ao  dia. Ele já havia trocado o número do celular umas 5 vezes....Sua vida virara um verdadeiro inferno. Verinha esperava Maciel  na porta do escritório. Dormia na porta do apartamento dele . Convocava os amigos.....ameaçava se matar....e pelo jeito,  resolvera cumprir a promessa. Com cara  de desânimo , ele perguntou a dona Aparecida :
-              Que horas essa confusão começou ? Tem idéia ?
-              Parece que as 8 da manhã. E os bombeiros e a polícia estão procurando o senhor porque ela disse que só sai da janela se o senhor aparecer para tirar ela de lá.
-              Mas o que eu vou fazer lá com essa louca ameaçando se jogar pela  janela ?
Dona Aparecida fez cara de espanto  e implorou :
-              Doutor Maciel, pelo amor de Deus, a dona Verinha está ameaçando se jogar, ela ama o senhor.. isso é falta de caridade....isso é falta de humanidade....o senhor tem que ir até lá.  tirar essa idéia  da cabeça dela...
Assim que a secretária terminou  de falar, a polícia chegou procurando pelo Maciel. O policial conversou com Maciel que acabou concordando em acompanhá-lo :
-              Tudo bem, eu vou  sim. Mas vou no meu carro. Eu sigo vocês. Não entro em carro de polícia. O que os outros vão pensar ?
Enquanto  Maciel  seguia o carro dos policias em direção ao prédio onde Verinha morava, a confusão na rua da ex- namorada  aumentava cada vez mais.
Os câmeras faziam malabarismos á procura de um ângulo melhor. Eram repórteres, curiosos, familiares e já chegavam também o  pipoqueiro, os vendedores de refrigerante e  água mineral....todos disputando um lugar privilegiado para acompanhar o drama que se arrastava desde as primeiras horas da manhã de uma quarta feira ensolarada. Os bombeiros tentavam acalmar a multidão que aumentava . A polícia fez um cordão de isolamento e não deixou mais ninguém entrar no prédio. Os curiosos  que acompanhavam o impasse de Verinha desde cedo, faziam suas apostas:
-              Não pula mais não. Está sentada nessa janela  desde 8 da manhã...já são quase duas da tarde...
Outro espectador mais revoltado dizia :
-              Vai ter que pular. Faltei ao trabalho para ficar vendo essa palhaçada...quero ver sangue.....
Uma senhora magrela e sem dentes profetizava :
-              Quando o namorado  chegar , ela sai da janela....já vi história parecida com essa...ele vai chegar, os dois vão se abraçar.....
Outro gritou :
-Cala a boca  coroa ! Não diz besteira.
Enquanto isso Verinha continuava segurando firme no parapeito da janela  do décimo segundo andar do prédio onde morava. Um bombeiro tentava se aproximar :
-              Não é melhor a senhora sair daí ? Vem...pode vir.....eu vou segurar a senhora...sem medo...não tenha medo....se continuar sentada aí a senhora pode se machucar...
Verinha gritava  histérica  :
-              Sai daqui. Se você der mais um passo eu me jogo. Olha...larguei uma mão...para largar a outra é mais fácil ainda...
O bombeiro então recuava...Verinha perguntava :
-              Cadê o Maciel ? Já avisaram  a ele que eu estou aqui ? Eu vou me jogar....
Enquanto isso, um câmera , para pegar um ängulo melhor de Verinha, pediu a vizinha que morava ao lado para ficar no apartamento dela. Assim, da janela do apartamento , poderia fazer imagens  melhores para o programa que entraria no ar naquele momento. O bombeiro não gostou. Houve discussão, mas o câmera acabou vencendo.
Quando Verinha viu aquela câmera dando um zoom no rosto  dela , passou a fazer caras e bocas. Apesar de estar cheia de calor, e já duvidando da presença de Maciel, aquela fama momentânea começou a agradá-la e ela gritou :
-              Para qual programa é ? Qual é o canal  ?
Nisso , o bombeiro percebendo a distração de Verinha, já ia agarrá-la. Mas ela foi mais rápida :
-Sai pra lá coisa ruim...sai pra lá ebó....se der mais um passo eu me jogo.
Maciel chegou  com a polícia. Os policias furaram o bloqueio e levaram Maciel até a cobertura do prédio. Os curiosos comentaram :
-              O namorado chegou. Parece que é aquele que passou com a polícia ...
Um outro já comentava:
-              Ela descobriu que o namorado  era bicha...pegou ele na cama com outro....
Do terraço da cobertura, Maciel via a ex- namorada sentada na  janela. A policia deu um megafone para ele :
-              Verinha, sou eu, Maciel....sai daí Verinha...eu já cheguei....estou aqui....sai com o bombeiro....
Verinha também pediu um megafone....Trouxeram para ela:
-              Só saio se você voltar pra mim....Você volta pra mim ?
Expectativa geral...Maciel argumenta:
-              Vamos conversar...sai daí e a gente conversa.
Ela insiste:
-              Você volta ?
O bombeiro só esperando uma distração para agarrar Verinha. Ela de olho.
-              Volta ou não volta ? Se você não voltar eu me jogo mesmo. Não estou brincando. Você vai ficar com remorso pelo resto  da sua vida .  EU TE AMO....
Nisso ela olhou para a câmera e repetiu :
-              EU AMO ESSE HOMEM !
Os bombeiros decidiram levar Maciel para conversar com ela dentro do apartamento. Assim que ele entrou, a mãe de Verinha que estava  na sala  chorando, abraçou Maciel
-              Salva a minha filha. Salva a minha filha, pelo amor de Deus !
Quando Verinha se virou e viu Maciel entrar pela porta do apartamento, largou as duas mãos do parapeito para abraçar Maciel. O bombeiro correu para segurar Verinha, mas não deu tempo. Seu corpo tomou impulso. Verinha despencou do décimo segundo andar. Caiu estatelada em cima do carro da polícia. Os bombeiros nada puderam fazer. A confusão foi geral.
Enquanto a gritaria aumentava, os policias corriam para perto do corpo de Verinha, a mãe de Verinha também ameaçava se jogar junto com a filha. Maciel, aproveitando a confusão,  foi saindo pelo canto, desceu as escadas do prédio voando, se enfiou no carro e ligou para a secretária:
-              Dona Aparecida.....dona Aparecida...
Do outro lado da linha a mulher fungava..
-              Ela morreu doutor....ela se jogou doutor...
- É se jogou....agora  presta atenção,  escuta o que eu vou falar : Vai até o meu apartamento, pega umas roupas, faz uma mala e me entrega daqui a duas horas na porta do meu prédio. Anda. Pede para o motorista do escritório levar a senhora até lá.
Depois Maciel ligou para a atual namorada, Suzane.
-              Suzane, escuta só, a Verinha  acabou caindo da janela...você viu pela televisão ? Faz tuas malas, vamos sair de circulação durante um tempo...vamos fazer uma longa viagem. Só volto quando essa confusão passar.
Três horas depois, quando a noite ia chegando, o rabecão recolhia  o corpo de Verinha.  A multidão, aos poucos, foi se dispersando.
Enquanto isso, Maciel e Suzane pegavam a estrada  em clima de liberdade. Maciel comemorava com a atual namorada a  morte de Verinha :
-              Suzane, vou te dizer uma coisa : não era isso que eu queria, coitada,  mas finalmente eu estou livre dessa louca. Até que enfim !!
Suzane, abraçando o namorado pelo pescoço e tascando um beijo nele enquanto Maciel  dirigia sorriu e disse :
-              É amor....vida que segue. Tristeza de uns . Felicidade de outros !! Fazer o quê ?
E aos risos, os dois prometeram  viver, dali para frente ,  longos momentos de amor.