30 de agosto de 2009

MISTÉRIOS NA NOITE....


Noite de chuva. Fazia frio. Desceu do táxi, ajeitou o casacão preto de linho , subiu as meias finas, correu até a portaria, colocou as luvas, abriu a porta e subiu três andares de escada, em silêncio. Tirou com cuidado a faca que trazia na bolsa. Cortante. Afiada. Olhou-a com prazer demoníaco. Mordeu os lábios e se livrou da peruca que a incomodava. Soltou os longos cabelos pretos.



Parou em frente ao apartamento 303. Olhou para um lado. Depois, para o outro. Respirou fundo. Tocou a campanhia. O homem abriu a porta só de cueca. Fez cara de espanto. Ela o empurrou para o interior da sala . Colocou-lhe a faca no pescoço . Sorriu cheia de malícia. O peito arfando. Gozava pelo prazer que ainda não tivera.


Em seguida, mandou-o se ajoelhar. Obedeceu acuado. Ela tirou o casacão lentamente. Nada por baixo. Jogou as luvas em cima do sofá . Colocou as meias em volta do pescoço dele. A faca brilhava imóvel no chão ao lado das sandálias prateadas. Fizeram amor até o dia amanhecer. Meio-dia o homem acordou e sonolento pediu :

- Da próxima , quero uma lutadora de boxe !


12 comentários:

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

uhuhuhu, essa foi boa, que fantasia selvagem, boa idéia pra apimentar relações monótonas.

LuRJ disse...

Menina,vc escreve umas coisas incríveis e ótimas! Fui me embalando para um final trágico.Ela ía se vingar de alguma coisa.Eu já estava aplaudindo a moça. De repente... Pimba!... Vc faz uma reviravolta no conto e lhe dá um final surpreendente.Sabe,um dos grandes prazeres da vida,para mim,é escrever.E aprecio mto quem escreve de uma maneira criativa.Adoro seus contos.Outra coisa:seu comentário no cap.2 do meu blog foi mto bom e proveitoso:é,eu sabia,mas não acreditava e insisti numa relação perigosa e destrutiva que quase acabou comigo.Ainda estou chamuscada.Fiquei mto mal no dia seguinte ao primeiro capítulo,e os bons momentos vividos começaram a querer encobrir tudo o que sofri.Cheguei a pensar em desistir dessa empreitada,mas sei que posso transformar o sujeito num personagem,como vc bem disse.Foi uma luta interna grande,vc nem calcula.Valeu,querida!Acho que vou ficar lhe devendo essa minha saída de uma situação tão horrível.Eu tentei isso um monte de vezes e não consegui.Com o blog eu tenho algo para fazer com a dor e a perplexidade que ainda me acompanham.Parece mentira,mas mesmo com toda minha esperiência profissional eu agi como uma criança crédula e inexperiente.
bjos mto grandes.

disse...

Excitantemente lindoooo!!!


Bjosss :**

Amores Confusos disse...

Oi Celamar

Patifa é ótima mesmo, até faz comercial do meu blog.
Fico feliz que tenha gostado do conto, li alguns dos seus também, excelentes, bem rodriguianos.

Adoro a vida real das pessoas, sempre bem mais interessantes do que podemos imaginar.

Beijo

Izd Sun Ril

Mulheres Neura disse...

Moça

por isso Nelson Rodrigues dizia: toda mulher gosta de apanhar, as normais. As neuróticas reagem hahahahaha

quem disse que homem também não gosta de uns tapas hahahahahah

adorei!

beijos

Patifa

Rê :) disse...

bah... muito bom! adorei!

bjos e bom findi!

yolandamcosta disse...

eu gostei de mais no começo fiquei com um pouco de medo mais no fim adoreei

lais regina disse...

essa foi de mai sninguém esperava esse fim >_< <:

Anônimo disse...

na realaidade qria um conto para apresentar na escoola na aula de língua portuguesaa, mais com esse padraão de conto nem dá viu pois: uma que é 1/2 pornográfico e outra que a menina naum se encaixa nesse padrão de perfil e nem é tão bonita assim se fosse a ... até que iaa

Anônimo disse...

horrivel sou do 5ºano como vou apresentar isso??? FIZERAM AMOR? pelo amor de Deus

Anônimo disse...

tambem estou no 5ºano e nao gostei.sem querer ofender

Anônimo disse...

q maior leseira ate eu faco melhor