Pesquisar este blog

17 de jul de 2009

CANSADO DE SER CORNO

Elza olhou o relógio. Onze da noite. Respirou fundo, passou a língua nos lábios, colocou a chave no portão e entrou. A casa estava silenciosa. Jogou a bolsa no sofá e se dirigiu para o banheiro. Tomou banho, enrolou-se num roupão e entrou no quarto. Assim que abriu a porta e já ia acender a luz, Aderson agarrou-a pelo pescoço e jogou-a na cama.


- Onde você estava até essa hora?
- Me solta Aderson. Tá machucando meu pescoço.
- Não vou soltar enquanto não responder. Fala. Anda.
- Acende a luz e vamos conversar!
- Anda. Fiz uma pergunta e você não respondeu. Onde você estava até essa hora?

- Eu falei pra você que ia no aniversário do filho da Marise.
- Que Marise? Nunca ouvi falar em Marise.
- A Marise, minha colega de trabalho.
- E precisa deixar o celular desligado?
- Me solta Aderson!
- Não! Primeiro me conta . Quem é ele?
- Ele quem?
- O macho com quem você está saindo?!
- Não tô saindo com ninguém, deixa de maluquice!
- Fala. Quanto mais mentir , vai ser pior.
-Quer mesmo saber?
- Abre logo essa boca! Fala, merda.
- Tá me machucando. Tira isso dá minha cabeça.
- Fala. Ou vou apertar mais seu braço.

- Você quer saber mesmo?
- Quero. Sua última chance.
- Seu irmão .
- Você me traiu com meu irmão, sua cachorra?
- Nós só tomamos um chope . Nada demais.
- E não é nada demais?
- Não me bate. Na minha cara não.
- Pra você aprender. Fala. E naquele dia que você chegou mais tarde e colocou a culpa na chuva? Quem era o cara?

- Que dia?
- O dia da chuva. Quem era ele?
- O cara da academia.
-Aquele fortão?
- É. Aquele mesmo que me deu carona naquele dia.
- Vagabunda.
- Pára Aderson. Tá machucando.
- Você pensa que eu gosto de ser corno é?
- Eu disse isso?
- Pensa é? Responde!
- Não. Mas a culpa é sua.
- Minha? Você me trai e a culpa é minha?
- Quem deixou de me procurar na cama? Quem, Aderson? Quem? Responde
- Já disse que estou com problemas.
- Mas eu sinto falta.
- Você sente falta é? Você é uma vadia!
- Não Aderson. Vira esse troço pra lá! Pára de brincadeira.
- Você acha que eu tô brincando?
- Acho. Você não tem coragem.
- Ah é? Então quer dizer que além de corno , você acha que eu sou covarde ?
- Eu vou gritar.
- Grita. Pode gritar. Você vai morrer gritando.
- Não . Aderson. É mentira . Eu não traí você. É tudo mentira. Eu tava brincando.
- Brincando? É? Liga pra tua mãe. Vai. Toma o celular. Liga agora.
-Pra quê?- Pra avisar aquela sogra filha da puta que a filhinha dela vai para o inferno junto com ela.
- Não Aderson. Me dá isso aqui. Não, Aderson.
- E vai ser na cara. Pra na hora do enterro seus amantes não olharem pra esse rostinho sem vergonha!
- Não....nãooooooooooooooooooooo!

Aderson puxou o cabelo da mulher com força. Enlouquecido, urrava :
- Fala, vagabunda! Fala que me traiu.
- Traí sim! Traí com três homens lindos!
- Eles eram melhores do que eu na cama?
- Muito melhores! Eles me fizeram gozar gostoso!
- Repete, vadia!
- Eles me fizeram gozar gostoso!
- Vagabunda! Pilantra!
- Tira isso da minha cabeça e vem aqui comigo, Aderson!


Aderson jogou a arma no chão e falou no ouvido de Elza quase gemendo :
- Tô cansado de ser corno, sua cadela!
-Repete!
- Tô cansado de ser corno, CADELA!
- Duvido! Eu sei que você gosta!


Ele estapeou a mulher. Ela gritou excitada. Transaram até quase o dia amanhecer.Quando Elza adormeceu, Aderson foi até a sala, pegou uma taça de vinho tinto e bebeu com satisfação de criança

13 comentários:

disse...

Profundo...

Violento...

Excitante... ;D

Bjosss , querida!!! :**

Alan Salgueiro disse...

Que final inusitado, Cel! No fim era tudo um fetiche de um cara que passeou pela loucura, violência e rendição! Nos momentos de ameaça cheguei até a lembrar do ocorrido aqui em Nova Iguaçu essa semana, em que uma mulher foi morta por seu ex-namorado dentro do maior shopping da cidade, em plena luz do dia, e o mesmo depois acabou dando fim à sua própria vida.
Tava com saudade de passar por aqui e ler seus realíssimos contos.
Beijo!

wcastanheira disse...

Uma dlicia de conto, vc está d+ mulher, parabéns, gostar ou não depende da mulher q se tem, em alguns casos é melhor q perdê-la, um bjo de paz pra vc.

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Esses homens....já previa o final, mas mesmo assim, muito bom.

disse...

Celamar,

Obrigada pelo carinhoo!!

'Parte de mim' foi escrito pensando em todos os meus amigos...cada parte da história é um pouquinho de cada história...é tb uma homenagem a você(s), amigos blogueiros, q eu não conheço pessoalmente, mas, me enchem de alegria e prazer..prazer por cada palavras dita e que me fazem sorrir, chorar, pensar...

Feliz Dia do Amigo, todos os dias!!

Bjoss no coração :**

JAIRCLOPES disse...

Parabéns, a boa ficção retrata o vida como ela é com todas as asperezas, não usa eufemismos nem se esconde atrás de figuras de linguagem que disfarçam e distorcem. Esse conto tem a qualidade de conto do Danton Trevisan.

tossan® disse...

Perguntaram pra mim
- O que você está lendo?
- Eu?! Ah estou lendo Celamar Maione e estou adorando, é tipo Nelson Rodrigues, mas tem o seu próprio estilo.
- Então depois me empresta o livro...
- Livro?! Não te empresto, te dou, o site é......

Estou gostando muito! e vou ler tudo. Beijo

Samuka disse...

Não achei muito real, parecia mais com dramalhão mexicano; Ser corno é uma virtude. Não é pra qualquer um.

Samuka

Samuka disse...

Estou entrando agora, não sei, muito bem, como funciona, mas voltarei aqui e espero me adaptar a esse mundo virtual

Samuka disse...

Estou entrando agora neste site, não sei, muito bem, como funciona, gostei do conto, embora, tenha achado meio artificial. Valeu, votarei novamente...
Um abraço pra todos(as)

levi disse...

Como não gosto de violência ,achei fora das minhas taras .

Renato disse...

Uma bosta! que falta de originalidade. Não passa de um incentivo à violência sem pingo de talento.

Anônimo disse...

hummmmmmmm